Renda fixa ou renda variável: qual investimento fazer?

No mundo dos investimentos é muito importante avaliar as possibilidades que se apresentam. Além disso, entender qual é a melhor forma de investir seu dinheiro e garantir uma boa rentabilidade.

Um tipo de investimento que é muito comum no mercado financeiro é o investimento em renda fixa. Contudo, embora muitas pessoas acreditem que essa possa ser uma das opções mais rentáveis, é importante avaliar outros tipos de investimento. Isto é, antes de tomar a decisão de aplicar seu dinheiro.

Neste artigo, destacamos algumas informações acerca da renda fixa, da renda variável e as possibilidades de aplicação nesses fundos de investimento.

Acompanhe a leitura e saiba mais!

  • Ainda vale a pena investir em renda fixa?
  • Por que investir em renda variável?
  • Como investir em renda variável com menos riscos?

Ainda vale a pena investir em renda fixa?

A renda fixa é um tipo de investimento muito buscado no mercado financeiro. E por muito tempo ela foi um dos tipos de investimento mais rentáveis para os investidores.

Entretanto, com a alta da inflação e a queda da Selic nos últimos tempos, as pessoas estão em busca de novas formas de diversificar sua carteira de investimentos e encontrar alternativas para aumentar sua rentabilidade.

A renda fixa se caracteriza como aqueles ativos nos quais o retorno do capital pode ter sua avaliação feita desde o momento da aplicação, promovendo assim, uma projeção mais confiável dos ganhos.

Os ativos, ou títulos de renda fixa, podem ser públicos ou privados e alguns exemplos muito utilizados são a poupança, o CDB, o Tesouro Direto, as Letras de Câmbio, entre outros.

Esses investimentos geralmente oferecem um rendimento que se equipara ao Certificado de Depósito Interbancário (CDI). Contudo, alguns investidores conseguem aumentar seus rendimentos com renda fixa através de uma gestão da carteira de investimentos mais eficiente.

Assim, para aqueles investidores que pensam em manter uma carteira de investimentos onde seja possível prever os riscos com mais clareza, a renda fixa continua sendo uma ótima opção.

Entretanto, o baixo rendimento oferecido, a alta inflação e a elevada taxa de juros podem se apresentar como motivos válidos para pensar em outras formas de investimento.

Por que investir em renda variável?

A renda variável é uma forma de investimento no mercado financeiro ainda pouco praticada no Brasil, considerando o número total de investidores. Esses investimentos vem ganhando maior popularidade, isso porque muitas pessoas estão considerando outras possibilidades para além da renda fixa – que também possui suas vantagens, mas que pode não ser a melhor opção no momento atual.

A renda variável, diferentemente da renda fixa, é uma forma de aplicação em títulos ou ativos, onde o retorno do capital investido é estimado, mas não exatamente previsível, uma vez que depende de fatores variáveis.

A principal característica da renda variável é a volatilidade, ou seja, o retorno do investimento pode variar bastante ao longo do tempo. Isto é, considerando fatores como o mercado de atuação, o contexto econômico local e estrangeiro e a própria empresa ou ativo investido. Esses elementos são importantes e devem ser avaliados na hora de investir.

Mas afinal, quais são os tipos de investimentos possíveis em renda variável?

Existem muitas formas de aplicar seu dinheiro nesta modalidade de investimentos, a mais comum é através do investimento em ações.

Outros exemplos de investimentos em renda variável são os contratos futuros, os ETFs, os fundos imobiliários, o câmbio e os fundos de investimento, entre outros.

Esses investimentos oferecem diversas vantagens, dentre elas:

  • maiores rendimentos à médio e longo prazo;
  • participação societária em grandes empresas. Quando você investe em ações, por exemplo, você está comprando uma parte daquela empresa.
  • prazos flexíveis, com opções de alta liquidez, diferentemente da renda fixa
  • as operações de compra e venda acontecem de maneira online, podendo ser realizadas de qualquer lugar;

Apesar dessas vantagens, é importante também levar em consideração a principal preocupação dos investidores: os riscos podem ser bem mais altos se comparados à renda fixa.

Como investir em renda variável com menos riscos?

Uma solução para o problema do alto risco envolvido nas operações de investimento em renda variável, como a compra e venda de ações na bolsa, é a diversificação da carteira de investimentos.

Diversificar seu portfólio é essencial para reduzir os riscos dos investimentos e evitar grandes prejuízos.

Para isso, é preciso conhecer seu perfil de investidor e entender seus objetivos na hora de aplicar seu dinheiro e, assim, criar estratégias de investimento adequadas ao seu perfil.

As categorias de investidores

Existem três categorias de investidores: conservadores, moderados e investidor arrojado. Entre essas categorias, a que está no meio é a do investidor que possui uma tolerância a riscos moderados.

Esse investidor vai saber aproveitar as oportunidades do mercado e utilizar a diversificação para melhorar seu portfólio, aumentar sua rentabilidade e mitigar os riscos a médio e longo prazo.

Então, a grande questão não é se a renda fixa é melhor ou pior do que a renda variável. Mas sim, que é necessário diversificar sua carteira de investimentos para aumentar seus rendimentos e aproveitar a melhor parte das duas situações.

Investimentos coletivos

Uma das formas de diversificar é através dos investimentos coletivos, em inglês equity crowdfunding, que estão dentro da categoria de investimentos de renda variável. Eles são excelentes oportunidades de aplicação do seu dinheiro em um mercado seguro e regulamentado. Os investimentos também são realizados online, em plataformas registradas e fiscalizadas por um órgão regulador. No Brasil, é a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) quem regula esse mercado.

Os investimentos coletivos ou equity crowdfunding são uma modalidade que tem se popularizado e atraído um número crescente de investidores, tanto aqueles que já estão há mais tempo no mercado financeiro, quanto os que estão iniciando nesse contexto. Um estudo do Banco Mundial, estima que o setor possa movimentar o equivalente a $93 bilhões até 2025.

Nessa modalidade, o investidor aplica seu dinheiro na economia real, obtendo rentabilidade, mas também contribuindo para o crescimento de negócios que impactam positivamente a sociedade. Esses são investimentos geralmente feitos em startups e o investidor passa a ter uma participação nos resultados financeiros da empresa. Esta é uma ótima opção para os pequenos e médios investidores que querem diversificar sua carteira, sem burocracias e com mais praticidade.

A Radix Investimentos utiliza o modelo de equity crowdfunding, com uma proposta inovadora de rentabilidade e promoção da sustentabilidade através de investimentos florestais.

Se você quiser saber mais sobre esse tipo de investimento e como fazer para aplicar, entre em contato com a gente e saiba mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *